Uma Sincera Doxologia III

 

“Eu te exaltarei, meu Deus e meu rei; bendirei o teu nome para todo o sempre! Todos os dias te bendirei e louvarei o teu nome para todo o sempre! O Senhor é misericordioso e compassivo, paciente e transbordante de amor. […] O Senhor é bom para todos; a sua compaixão alcança todas as suas criaturas. Rendam-te graças todas as tuas criaturas, Senhor; e os teus fiéis te bendigam. […] Com meus lábios louvarei ao Senhor. Que todo ser vivo bendiga o seu santo nome para todo o sempre!”

(Salmos 145:1-2, 8-10, 21)

 

O que transforma tipos em poesia e palavras em canções? O que transforma linhas em poesia e os versos em poemas? Como espremer toda poética em uma gotícula de prosa e transformar prosa em poesia, em uma grande canção de louvor e gratidão? – Emudecem-me os lábios e as palavras fogem. Mas, então, lembranças vêm à mente, salmos são expostos aos olhos e, embora os lábios estejam mudos, o coração rejubilado entoa louvores; as palavras não mais fogem, a poesia ressurge e quais gotículas de chuva molham uma janela de vidro e escorrem, molha a tinta um branco papel. Entoo, hoje, uma canção de gratidão e louvor.

…Para ler mais, clique aqui.

Tudo para Um – Quinto Aniversário

 

“A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás; mas só pode ser vivida olhando-se para frente.” (Soren Kierkegaard)

A aurora de mais um ano sempre traz recordações e reflexões, introspecções, na esperança de dias melhores no ano que alvora. O ano que se foi – 2016 –, para mim, foi de muito estudo, muitas experiências marcantes, e escrever aqui se tornou uma tarefa difícil. Dentre as experiências deste ano que passou, a de maior alegria foi testemunhar e ser padrinho do casamento da minha irmãzinha, Melina, com seu amado, Augusto (pessoa melhor não haveria).

…Para ler mais, clique aqui.